Notícias Hotelaria Profissional
Newsletter
Cadastro Newsletter
Busca
PUBLICIDADE
Banner topo Cozinha Profissional HP Anuncie
Cozinha Profissional
11/10/2016 - 17h15
Ca´d´Oro: o retorno de um ícone à Rua Augusta
Parte da história da cidade de São Paulo, estabelecimento foi modernizado e inserido em conceito de mixed use

Um ícone de São Paulo está de volta. Frequentado por personalidades do Brasil e do mundo entre as décadas de 60 e 90, o Hotel Ca´d´Oro reabre, totalmente repaginado, mas com o mesmo charme e gastronomia que fizeram sua história. 

Localizado na Rua Augusta, 129, no centro da cidade, o hotel renasce como parte do complexo Ca´d´Oro São Paulo, incorporado e construído pela Brookfield Incorporações, que levou ao projeto o moderno conceito mixed use, com quatro tipos de ocupação: residencial, comercial, hotel e restaurante.

O projeto arquitetônico é de José Lucena, a arquitetura de interiores de Patricia Anastassiadis e paisagismo de Benedito Abbud. A administração do hotel e restaurante retornam aos cuidados da Família Guzzoni, que há mais de 60 anos inaugurou o Ca´d´Oro.

Parceria

A ideia surgiu em meados de 2010, quando a Brookfield Incorporações, que havia comprado o terreno em que funcionou o hotel, vislumbrou a oportunidade de retornar com o Ca´d´Oro; um lugar cheio de histórias e motivo de orgulho para muitos paulistanos. Foi então que a empresa uniu-se à família Guzzoni. 

No ano seguinte, a abertura das vendas do complexo aconteceu com grande sucesso. Todas as 908 unidades, entre apartamentos, salas comerciais e unidades hoteleiras, chegaram a ser vendidas e mais de 2.000 pessoas visitaram o estande no fim de semana do lançamento. “A Brookfield Incorporações se orgulha por devolver o Ca´d´Oro a São Paulo. O hotel renasce agora como um grandioso e moderno empreendimento imobiliário ao mesmo tempo que resgata e celebra a memória da cidade”, ressalta Ricardo Laham, Diretor da Unidade de Negócios São Paulo da Brookfield Incorporações.

Fabrizio Guzzoni, quarta geração da família no ramo da hotelaria e neto do fundador do Ca´d´Oro – o italiano Fabrizio Guzzoni (1920-2005) –, assume a gerência geral do novo empreendimento. “Eu me sinto feliz e muito entusiasmado ocupando este posto que já foi do meu avô e do meu tio. Sei que é uma grande responsabilidade, mas estou no negócio há 15 anos e vou trabalhar duro para manter o padrão Ca´d´Oro. Estou formando uma ótima equipe, escolhendo um a um os colaboradores, e vamos juntos honrar essa tradição”, afirma.

Tradição na gastronomia

O restaurante Ca´d´Oro abriu as portas em julho de 1953, em uma das mais imponentes ruas de São Paulo na época, a Barão de Itapetininga. A casa introduziu no país uma cozinha até então pouco conhecida por aqui, a do norte da Itália (mais precisamente da região que compreende o Piemonte, Lombardia, Vêneto e Ligúria), apresentando a clientes paulistanos iguarias como a bresaola e o presunto de Parma e receitas que começavam a surgir na Itália, como os risottos, o clássico carpaccio, criado no hotel Cipriani, de Veneza, e o Fettuccine al triplo burro, do restaurante Alfredo, de Roma, originalmente al doppio burro, mas que na versão de Guzzoni ganhava dose tripla de manteiga. 

No novo restaurante estão muitos dos pratos que surpreenderam os primeiros frequentadores do Ca´d´Oro e rapidamente fizeram a fama do local, que também tem como mérito a transformação da caipirinha – uma bebida de “botequim” – em um drinque de respeito e sucesso nacional e internacional.

A história do Ca´d´Oro

O Ca´d´Oro foi fundado pelo italiano Fabrízio Guzzoni em 1953, primeiro como restaurante, e em 1956, como hotel. Entre os hóspedes ilustres, recebeu reis e rainhas da Suécia e da Espanha, Nelson Mandela, Pablo Neruda, Gore Vidal, José Carreras, Luciano Pavarotti, Jorge Amado, Mário Quintana, Emiliano Di Cavalcanti, Vinicius de Moraes, entre outros. A antiga suíte presidencial chegou a servir de gabinete ao Ex-presidente da República João Figueiredo, que transformou o Ca´d´Oro em sede do governo federal por 15 dias, enquanto passava por tratamento médico em São Paulo. 

O acervo do Ca´d´Oro é numeroso e importante, incluindo o Piano Erard - uma relíquia que retorna ao bar do hotel -, além de inúmeras obras de arte que foram adquiridas por indicação de Pietro Maria Bardi, um dos idealizadores do Museu de Artes de São Paulo, o MASP.

Ca´d´Oro São Paulo

O complexo é formado por duas torres – uma residencial e outra comercial, com unidades hoteleiras. A torre residencial conta com 374 unidades de 1, 2 e 3 quartos. O hotel está localizado na torre comercial, de 27 andares. No térreo, estão a recepção, bar e restaurante, no 1º piso, as salas de evento, do 19º ao 26º, os 147 apartamentos de 26 a 56 metros quadrados, e na cobertura de vista panorâmica, a piscina, sauna e fitness center.

Na torre comercial, de formas arredondadas, destaca-se o volume recuado dos últimos andares do novo Ca´d´Oro. A concepção do hotel remodelado no topo do edifício apresenta um simbolismo. Imprimindo uma arquitetura moderna, a ideia de José Lucena é que a cidade possa contemplar o ícone. É também um presente para os hóspedes que, da área comum do último andar, têm ampla vista da região central da cidade, conseguindo observar a Avenida Paulista, Praça Roosevelt, Igreja da Consolação, o Edifício Altino Arantes (“Prédio do Banespa”) e outros marcos da capital. 

Fonte: Assessoria de Imprensa - 11/10/2016

Untitled Document
Editora Nova Gestão Ltda. | Tels.: (11) 3562-3166 | (11) 3562-3170


Site desenvolvido por Lucia Cavalcanti